segunda-feira, 3 de maio de 2010

Minimal Wave

Texto escrito originalmente em 2008 para uma edição do Overclock Zine, de distribuição gratuita. Meu intuito foi suprir a ausência de textos sobre o gênero em nossa língua, pelo menos eu não achei nada do gênero na época, hoje em dia deve haver mais por aí.


Minimal Wave


Também conhecido como minimal synthpop e às vezes cold wave. Trata se de um estilo típico dos anos 80 definido por sons eletrônicos de timbragem metálica e relativamente poucas camadas (às vezes com a adição de outros instrumentos). Boa parte dos artistas eram obscuros mesmo na época, alguns se tornaram objeto de culto nos dias atuais por motivos diversos e serviram de influência para muitos dos artistas de hoje em dia. É fato que alguns poderiam ser classificados em outros rótulos populares contemporâneos tais como new romantic ou new wave, mas acabaram assim por conta da marginalidade e da produção crua.

Parte do status de cult atingido por esses artistas nos dias atuais é devido às coletâneas piratas espalhadas nos softwares de p2p, principalmente audiogalaxy (RIP) e soulseek. A pioneira dessas coletâneas foi a Tribute to Flexi Pop que desenterrou alguns dos artistas hoje mais notórios desse estilo, tais como Snowy Red, Aviador Dro, Pink Industry, Absolute Body Control e tantos outros. Hoje em dia gravadoras lançam coletâneas desse tipo oficialmente. No Brasil foram lançadas as coletâneas Wave Klub Klassix pelo selo Wave Propaganda.

Desde a segunda metade dos anos 90 têm surgido artistas fazendo música voltada para esse estilo, entre eles podemos citar Martial Canterel, Alien Skull Paint, Bakterielle Infektion, Echo West e muitos outros. É quase consenso entre os apreciadores que a música seja preferencialmente lançada em vinil, o que tem sido mais comum do que lançamentos em CD. Por conta desse crescente interesse, algumas gravadoras também têm se dedicado a relançar material antigo há muito esgotado. Alguns exemplos são as alemãs Vinyl On Demand e Anna Logue, e a americana Minimal Wave. Todas lançam apenas material vinílico em edições de altíssima qualidade, com direito a vinil de 180g e tiragens de no máximo 500 exemplares.

No Brasil, esse estilo tem se tornado cada vez mais conhecido. Nos últimos anos pessoas de várias partes do país têm mostrado interesse e até conhecimento do assunto. Na cidade de São Paulo, em julho de 2008, aconteceu a primeira festa com discotecagens inteiramente voltadas ao estilo de que tenho conhecimento, a “Mobília Errada”. Antes disso apenas podem ser mencionados alguns DJ’s que tocavam o estilo em festas ocasionais.

Bons lugares na internet para se informar a respeito do assunto são Minimal Elektronik que disponibiliza informações sobre os lançamentos além de ter uma lista enorme de bandas que já lançaram músicas no estilo, e o Minimal-Wave que além de fórum também é selo, o qual basicamente relança clássicos do estilo e muitas vezes até material inédito, além de distribuir material de outras gravadoras. Bons exemplos dos artistas lançados são: Oppenheimer Analysis, Martin Dupont, Das Kabinette e as coletâneas Lost Tapes e Found Tapes, todos em vinil.